Love Morocco

By | Adventure, culture, Food, Interesting facts, Traveling, Uncategorized | No Comments

Culture, history, geography, food, hospitality and fun! The owner, Mohamed, knows and loves his country and its culture. You will fall in love with Morocco using this company. Mohamed is a licensed driver and guide who speak many languages so there is no language barrier.

Experience the real morocco

I requested a Berber experience and Tripinmorocco delivered. It was an amazing trip of two weeks that focused on the native Berber lifestyle and culture. Mohamed introduced me not only to the people, but the culture, food and amazing geography. We traveled places where a tourist would rarely, if ever, visit. Even had the opportunity to meet his extraordinary family who made me feel so welcome in their home. I highly recommend Mohamed and Tripinmorocco for the best Morocco experience.

https://www.tripadvisor.com/Attraction_Review-g304017-d7291318-Reviews-or20-Trip_in_Morocco_Day_Tours-Merzouga_Meknes_Tafilalet_Region.html

UMA VIAGEM ABSOLUTAMENTE INESQUECÍVEL

By | Adventure, culture, Food, Interesting facts, Traveling, Uncategorized | No Comments

Há quase um ano, fiz uma viagem ao Marrocos. Passei três semanas lá e aproveitei cada momento. Ainda me lembro de todos os detalhes e a vontade de voltar é grande. Por isso, decidi fazer este comentário, mesmo que tanto tempo depois. Conheci diversas cidades, visitei palácios, medinas, souks; montanha, praia e deserto; lugares lindos, indescritíveis, encantadores. Quem nos acompanhou durante toda a viagem foi um guia marroquino, nascido no deserto, conhecedor profundo do País. Seu nome é Mohamed Amraoui e ele é o proprietário da Agência Trip in Morocco. Com extrema eficiência e profissionalismo, ele nos mostrou seu País, sua tradição, sua cultura. E, uma enorme vantagem, falando “portunhol”, de entendimento fácil. O povo marroquino me impressionou. Pessoas lutadoras, corretas, que inspiram confiança. Nos sentimos seguros; a viagem foi toda tranquila. A qualquer hora do dia, em cidades pequenas ou mais movimentadas, mesmo à noite, caminhando, sozinhos, não tivemos qualquer problema relativo à segurança. A forma como o Mohamed Amraoui trabalha nos garantiu conhecer o Marrocos mais profundamente, ter um contato mais próximo com os lugares e as pessoas. Como é uma excursão privada, temos a oportunidade de fazer o roteiro personalizado, adequado exatamente aos nossos interesses, o que é perfeito. Embora tenha gostado muito de todos os lugares que visitamos, preciso destacar Merzouga. O deserto é simplesmente maravilhoso. Fazer um passeio montada em dromedário, ouvir música nativa em volta de uma fogueira, dormir no meio do deserto, em uma jaima, sob um céu com mais estrelas do que eu imaginava existir é, certamente, um privilégio… Não consigo achar adjetivos suficientes para explicar a sensação. Se puder, não deixe de visitar o Marrocos. E, caso tenha a sorte de fazer isto, contrate o Mohamed Amraoui, da Trip in Morocco. Você vai ficar plenamente satisfeito com o serviço oferecido. E vai ter uma experiência rica, preciosa, inesquecível, sob todos os aspectos. Ambos, o Marrocos e o Mohamed Amraoui, vão surpreender você.

Show less

Viagem incrível e encantadora!

By | Adventure, culture, Food, Traveling | No Comments

Viajar ao Marrocos superou todas as minhas expectativas!
Um país com uma diversidade geográfica, cultural e social que impressiona. Um país de contrastes!!!
Rodamos, nem sei bem, mais de 4.000 km por paisagens e climas bem diferentes, por cidades que contam a riqueza de sua história na sua particular arquitetura, nas suas cores, na beleza do seu artesanato (tapetes e cerâmicas lindos, couro, prata, madeira), na comida deliciosa e bem típica carregada nas especiarias, ai o açafrão! E o chá? Ai as tâmaras! Ai as romãs!!! E com sua música alegre e vibrante.
Viajamos com muita segurança e conforto e a cada parada uma surpresa no charme e na hospitalidade dos riads escondidos nas ruas simples das Medinas.
O turismo é atividade econômica chave e eles se esforçam para que você se sinta à vontade, se encante com o país e perca o que possa existir de preconceito em relação à cultura.
Tudo foi bacana, mas o ponto alto da viagem foi realmente a experiência do Sahara. Vivenciar a emoção de ouvir o silêncio no meio daquela imensidão de areia, se sentir um pontinho minúsculo em harmonia com o universo, assistir ao nascer e ao por do sol colorindo a areia em diferentes tons, ou participar de uma festa ao som dos tambores ao redor do fogo é lindo e único!!!! É indescritível!
Nossa programação foi bem variada e flexibilizada a cada desejo e ficou por conta da experiência e do profissionalismo da agência tripinmarocco.com e da sensibilidade do nosso guia e motorista, hoje um querido amigo. Youssef, “um bom companheiro”, um jovem Berbere alegre, educado, atencioso, além de bonito e charmoso, mas que encanta mesmo pelo brilho nos olhos com que fala de sua origem nômade e pela maneira amorosa com que nos apresenta seu país.
Vocês são mesmo muito competentes no que fazem! Todos os elogios e agradecimentos seriam poucos para descrever o carinho, o cuidado, o respeito, e a paciência com cada uma de nós. Shukraan!!!
Tripinmarocco.com, com certeza, faz toda a diferença no turismo do Marrocos!
Super recomendo!!!!

Viva a África! Marrocos!
Rabat! Volubilís! Chefchaouen! Ouarzazate! Meknes! Merzouga!! Fes! Marrakech!!! ❤️

https://www.tripadvisor.com/ShowUserReviews-g304017-d7291318-r546727129-Trip_in_Morocco_Day_Tours-Merzouga_Meknes_Tafilalet_Region.html

Marrocos

By | culture, Interesting facts, Traveling | No Comments

Marrocos  oficialmente Reino de Marrocos é um país soberano localizado na região do Magrebe, no norte da África. Geograficamente, Marrocos é caracterizado por um interior montanhoso acidentado, grandes extensões de deserto e um longo litoral ao longo do Oceano Atlântico e do Mar Mediterrâneo.

população

Marrocos tem uma população de mais de 33,8 milhões de pessoas e uma área de 446.550 quilômetros quadrados. Sua capital é Rabat e a maior cidade é Casablanca. Um poder regional historicamente proeminente, Marrocos tem uma história da independência não compartilhada por seus vizinhos. Desde a fundação do primeiro Estado marroquino por Idris I em 788, o país foi governado por uma série de dinastias independentes, atingindo o seu zênite sob as dinastias almorávida e almóada, abrangendo partes da Península Ibérica e noroeste da África. As dinastias Merínida e Saadiana continuaram a luta contra a dominação estrangeira e Marrocos continuou a ser o único país do Norte da África a evitar a ocupação pelo Império Otomano. A dinastia Alauita, a dinastia reinante atualmente, tomou o poder em 1666. Em 1912, Marrocos foi dividido em protetorados franceses e espanhóis, com uma zona internacional em Tânger, e recuperou a sua independência em 1956.

A cultura marroquina

A cultura marroquina é uma mistura de árabes, berberes nativos, Africano subsaariano e influências europeias. A religião predominante é o islã e as línguas oficiais são o árabe e tamazight. O dialeto marroquino, referido como Darija, e o francês também são falados extensamente. Marrocos é membro da Liga Árabe, da União para o Mediterrâneo e da União Africana. Tem a quinta maior economia do continente africano. O país reivindica o território do Saara Ocidental como suas províncias do sul. Em 1975, o país anexou o território, levando a uma guerra de guerrilha com as forças nativas até um cessar-fogo em 1991. Processos de paz até agora não conseguiram quebrar este impasse político.

Erfoud Morocco

By | Adventure, culture, Food, Interesting facts, Traveling, Uncategorized | No Comments

Erfoud  is an oasis town in the Sahara Desert, in the Drâa-Tafilalet region in eastern Morocco. It is divided into several districts: Hay Salam, Hay Jdid, Hay Ziz, Hay el Bathaa, Hay Annahda, and Hay el Hamri.

Due to its proximity to Merzouga desert village in the Erg Chebbi Dunes, Erfoud has developed tourist-related infrastructures such as hotels and restaurants.

Filming location

Erfoud is a destination for filmmakers due to the beauty of the surrounding Sahara Desert and the town’s oasis areas. Erfoud has been a filming location for many films, including:

In the film archeologists are uncovering an ancient city near Erfoud buried by a sand storm 3,000 years ago. The site is the resting place of a Berber saint, “The Angel of the Desert”.
Filming began in Marrakech, Morocco on May 4, 1998 and lasted 17 weeks. Photography then moved to the Sahara Desert outside Erfoud.
Production designer Allan Cameron found a dormant volcano near Erfoud where the entire set for Hamunaptra could be constructed.
Mike Newell selected Morocco as a shooting location for the film and also planned to film in Pinewood Studios. Filming began in July 2008 in Morocco. Eight weeks were spent in Morocco before the first unit moved to Pinewood.
The 24th (official) James Bond film, the second to be directed by Sam Mendes and the fourth to star Daniel Craig as 007, Ian Fleming‘s British secret agent character.

Sidi Kaouki Essaouira Morocco

By | Adventure, Interesting facts, Traveling, Uncategorized | No Comments

The constant blustery winds, wild beach and good budget accommodation at Sidi Kaouki have made it one of Morocco’s top windsurfing and surfing spots. It’s not for the faint-hearted (waves average 1m to 3m and the currents can be dangerous), but even if you don’t take to the water, it’s a chilled escape from Essaouira.

Sidi Kaouki Surf

The large building on the rocks, washed by the sea, is the final resting place of Sufi saint Sidi Kaouki, who was known for his healing abilities. People still visit the shrine. For water sports, the quintessential surfers’ hang-out on the beach is the Sidi Kaouki Surf Club, a brightly decorated cafe-clubhouse with a cool vibe. You can arrange lessons and hire surfing, windsurfing and kitesurfing gear here.

Volubilis

By | Adventure, culture, Interesting facts, Traveling, Uncategorized | No Comments

Volubilis  foi uma cidade romana, cujas ruínas constituem atualmente um sítio arqueológico parcialmente escavado situado no norte de Marrocos, nos arredores da cidade santa de Moulay Idriss, a norte de Mequinez. As ruínas estão inscritas na lista do Património Mundial da UNESCO desde 1997.

A antiga cidade situa-se numa fértil planície agrícola e desenvolveu-se a partir do século III a.C. como um assentamento feníciocartaginês, tendo crescido rapidamente sob o domínio romano a partir do século I a.C. até ocupar uma área de aproximadamente 40 hectares, rodeada por muralhas com 2,6 km de perímetro. No século II a cidade foi dotada de uma série de edifícios públicos, nomeadamente uma basílica, um templo e um arco do triunfo. A sua prosperidade, que advinha principalmente das culturas da oliveira, cereais e do fornecimento de animais selvagens para os espetáculos de gladiadores, propiciou a construção de muitas casas urbanas ricas, com grandes mosaicos de chão.

Volubilis foi tomada por tribos

Volubilis foi tomada por tribos locais c. 285 e nunca foi reconquistada por Roma devido à sua localização remota e de difícil defesa, na fronteira sudoeste do Império Romano. Continuou a ser habitada durante pelo menos mais 700 anos, primeiro como uma comunidade latinizada cristã, e depois como uma localidade islâmica. No final do século VIII tornou-se a capital de Idris ibn Abdalá, o fundador da dinastia idríssida, o primeiro estado muçulmano de Marrocos. No século XI, Volubilis tinha sido abandonada e a capital idríssida tinha sido transferida para Fez. A maior parte da sua população mudou-se para a nova cidade de Moulay Idriss Zerhoun, situada num monte a sudeste de Volubilis.

As ruínas mantiveram-se praticamente intactas até terem sido arrasadas pelo terramoto de 1755, o mesmo que destruiu Lisboa. Pouco depois serviram de pedreira para a construção de Mequinez. Só no final do século XIX é que o local foi definitivamente identificado como sendo a antiga cidade de Volubilis. Durante e depois da vigência do Protetorado Francês de Marrocos, cerca de metade do sítio foi escavado, tendo sido descobertos muitos mosaicos, e alguns dos edifícios públicos e casas mais importantes foram restaurados ou reconstruídos. A classificação como Património Mundial deve-se ao facto de «ser um exemplo excecionalmente bem preservado de uma grande cidade colonial romana nos limites do império».

Khamlia Merzouga

By | Adventure, culture, Food, Interesting facts, Traveling, Uncategorized | No Comments

Khamlia is a village located near Erg Chebbi, a Saharan erg in southeast Morocco near the Algerian border.

The largest nearby village is Merzouga. Other villages around the dunes are Hassilabied, Tanamoust, Takoujt and Tisserdmine.

Things To Do In Khamlia

You can take a promenade through the village, visit Berber family who will be happy for you. You are welcome also to visit the school, talk with children, play football with them. To go to the sand dunes is relaxing and exciting too. In opposite site is open area here and you can see even so far as to mountain. Of course, you will find here the famous music group Gnawa. Their music is ritual music and communicates with mystery. They will play for you anytime you wish. Take a tea and listen. If you have 4×4 you can go to M´Fis, it is mineral mines and it is very interesting to see, how the worker works there.

Erg Chigaga Morocco

By | Adventure, culture, Food, Interesting facts, Traveling, Uncategorized | No Comments

Erg Chegaga (or Chigaga) is one of two major Saharan ergs of the Sahara in Morocco, the other being the Erg Chebbi near Merzouga.

This dunes are located in the Drâa-Tafilalet area about 50 km west of the rural town of M’Hamid El Ghizlane, itself located about 98 km south of the town of Zagora. With a length of approximately 40 km to 15 km width, some dunes are around 60m high (significantly less than the dunes at Erg Chebbi with up to 150m), it is the largest and wildest of Morocco.

Because it is relatively difficult to access – it is only accessible by 4×4, camel or on foot – Erg Chigaga remains significantly less visited then Erg Chebbi.

M’Hamid

M’Hamid is a small village in Zagora region of Morocco, 98 km after Zagora, one of the two places in Morocco where Sahara begins (another is Merzouga). M’Hamid gets fewer visitors than Merzouga and is arguably more “authentic.” It is about 7-8 hours by car from Marrakech and 5 hours from Ourzazate. It is “The end of the road” (the last point of The route national N°9), after it is only sands of Sahara, shepherds and caravan trails.

Kelaat-M’Gouna Morocco

By | Adventure, culture, Food, Interesting facts, Traveling, Uncategorized | No Comments

Qalaat MGouna ( is a city in Tinghir Province, Dra-Tafilalt, Morocco. According to the 2004 census it has a population of 14,190. This town constitutes an economic and social center for the region, for its very animated nature. Kalaat M’gouna is most known for the “Festival des Roses”; a festival that takes place on the city every year in May.

The City

Some of the neighbourhoods in qalaat MGouna are Ait Aissi, R’kon, Elkelaa, Zawiyt nAguerd, Ait Baamran, Hay Annahda, Ait Boubker, Mirna, Taltnamart, and the center’s districts. Many Douars surround the city but are not part of the municipality. These villages include Aït Sidi Boubker, Ifri, Zawiyt Elbir, Amdnagh, Sarghin, Timskelt, Ait Boukidour Tazzakht, and Tawrirt and Tasswit.

In this city, there are two major days of souk (market): Tuesday, only for livestock trade, and Wednesday for food and other goods.

The high schools Al Woroud (Roses), which derives its name from the roses of the Valley of Dades and M’goun, and another high school named My Baamrane, are downtown.

There is a factory for the distillery of roses, and production of rose water (l’eau de rose) and essential oils, and cosmetic products. One example of distillation units of roses in Kelaat M’gouna is named sté Florose.

The city is also known for its dancers who perform a dance called “Ahidouss”, and its beautiful roses, hence its second name “The valley of the roses.”

Roses Festival

The Roses Festival takes place in Kelaat M’gouna every year in May. It lasts 7 days to celebrate the season of roses in Dadès and M’Goun. In 2015, the number of visitors of the festival reached 300,000. During the festival, people from all over the country and the world come to qalaat Mgouna to discover its beauty, and for its rose products that range from perfume, rose water, oil, to cosmetic products, and to experience the warmth and welcome of its generous people.

The festival is also an opportunity for the visitors to explore its fair of handicrafts and the agricultural products of the region.